Reconstrução da aréola e do mamilo

É indicada em pacientes que tiveram que retirar a aréola e o mamilo ou que àquelas que ficaram com algum grau de assimetria, despigmentação, deformidades e cicatriz hipertrófica por conta do tratamento cirúrgico e da radioterapia. A reconstrução da aréola e do mamilo é realizada após três meses da cirurgia de reconstrução da mama, ou após o término do tratamento oncológico. Geralmente é a última parte a ser reconstruída ou corrigida.

Como é feita: É feita associando técnicas de cirurgia com a micropigmentação. Nas pacientes que desejam sentir o mamilo (bico do seio), é realizada a rotação de um retalho de pele local ou enxerto (tecido) de outras áreas, tais como um pequeno pedaço do mamilo da mama saudável. Procedimento simples e rápido realizado sob anestesia local no centro cirúrgico. Em um segundo tempo, é feita a micropgimentação da áreola no consultório. Outra opção é a realização apenas de micropgimentação do mamilo e da areola com técnicas realistas em 3D. Este procedimento é simples e rápido, feito no consultório mesmo, sob anestesia local.

Quais as vantagens

Quais as vantagens: A reconstrução da aréola e do mamilo torna a aparência final da mama mais natural, melhora a auto-estima e pode camuflar cicatrizes e assimetrias das mamas. Tanto a cirurgia quanto a micropigmentação são procedimentos rápidos e simples.

Quais os riscos: Esta cirurgia não apresenta grandes riscos. O que pode ocorrer são diferenças entre a aréola e o mamilo reconstruídos e o natural. Pode ocorrer da tatuagem não ficar homogênea, descolorir ou até não pegar. Diferenças de pele podem ser responsáveis por estes efeitos. O mamilo pode perder parte de sua projeção durante o processo de cicatrização em cerca de 10-30% dos casos. Os retoques podem ser necessários até se atingir o resultado ideal. O mamilo reconstruído possui forma, mas não tem sensibilidade ou capacidade de contração, como o natural.

Como é o pós-operatório: O pós-operatório, na maioria das vezes, é tranquilo e indolor. Existem alguns cuidados especiais que devem ser tomados apenas com o curativo, sobretudo nos casos de enxerto, onde o mesmo não deve ser trocado até o seu retorno com o seu médico. Normalmente o curativo fica durante 2 semanas até ser retirado. Nos casos de micropigmentação, deve-se evitar água quente, banhos de piscina, praia e exposição ao sol por 3 semanas. Cuidados locais com pomadas específicas e plástico filme por 7 dias, segundo a orientação do seu cirurgião.